Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Dr. Furlan
  +dicas
   
PRINCÍPIOS DE UMA BOA ALIMENTAÇÃO
 
     
Por Mônica Beyruti*
 
 
      Primeiramente, é necessário consumir um número de calorias suficiente para atingir ou manter o peso. Em época de festas do fim de ano, são comuns alguns excessos gastronômicos. Superar os pecadinhos da gula, no entanto, é uma meta que deve ser tratada como prioridade no dia a dia. Afinal, comer bem é também sinônimo de boa saúde. Então, vale indagar sempre: como devem estar distribuídos os alimentos em uma dieta ideal? 

      Essas calorias devem estar distribuídas de forma balanceada, fracionada e de preferência com alimentos de baixo teor de gordura. Também é importante que façamos de 4 a 6 refeições por dia, para que assim nosso metabolismo se mantenha em atividade constante e para que a sensação de fome não se manifeste.

      Em relação aos carboidratos, eles têm como função principal fornecer energia ao organismo. Devemos, no entanto, escolher os complexos (cereais integrais, leguminosas, como feijões e frutas) que são ricos em fibras.

      As fibras são substâncias encontradas nas plantas e por nãoserem absorvidas pelo organismo, não fornecem energia. Dentre suas funções podemos destacar: proporcionam maior saciedade; ajudam a regular os níveis de “açúcar” do sangue; diminuem o colesterol sanguíneo, ajudando assim a prevenir as doenças do coração e auxiliam no bom funcionamento do trânsito intestinal.

 

      

      Já as proteínas são nutrientes que têm como funções principais auxiliar na construção e reparo dos tecidos. Elas não são armazenadas pelo organismo, necessitando serem repostas diariamente. São boas fontes de proteínas: peixe, carne magra, aves, clara de ovo, leite e derivados magros. Carnes vermelhas também são boas fontes de proteínas e de ferro, mas por serem ricas em gorduras devem ser consumidas com moderação.

      As gorduras que comemos podem ser de dois tipos: saturadas e insaturadas. As gorduras saturadas, provenientes de alimentos de origem animal, como carnes gordurosas, leite e derivados gordos (creme de leite, manteiga, etc), óleo de dendê e de coco, tendem a elevar o colesterol sanguíneo. As insaturadas são as melhores formas de gordura da alimentação. Suas principais fontes são: óleos vegetais e as frutas oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, etc.). Existem ainda as gorduras “trans”, que são extremamente prejudiciais ao organismo, devendo assim, ser eliminadas da dieta: gorduras hidrogenadas e produtos industrializados como bolos, molho cremosos, salgadinhos industrializados, etc.

      A ingestão de cerca de 1,5 a 2,0 litros de líquido ao dia também faz parte da alimentação. Transformar esses ensinamentos na prática pode parecer complicado, mas como resumo de toda esta nossa explanação, diríamos que uma boa dieta:

•Deve ser gostosa e proporcionar prazer;

•Não excluir nenhum tipo de alimento;

•Mas, como regra, não deve conter quantidades exageradas de frituras, empanados, gorduras saturadas, doces, bolachas, confeitos, etc; deve ser rica em frutas, verduras, legumes, cereais, leite, e

derivados magros, peixe, frango, carnes magras, grãos, etc;

•Deve ser compatível com um peso normal.

Esses são, na verdade, os princípios de uma alimentação equilibrada e saudável, fundamentais para indivíduos que procuram qualidade de vida.

 

 * Diretora do Departamento de nutrição da SOCESP e coautora do livro A Nova Dieta dos Pontos

 
     
...
 
...
 
...
 
O Fumo e a Atividade Física ...
 
...
 
...
 
...
 
...
 
...
 
...